Uni versos e versos

Uni versos e versos
by gabi grisi

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O jardim abandonado

Beatriz caminhava pelo jardim abandonado, apesar de estar abandonado e tão mal
cuidado, ainda havia rosas.Elas resistiam ao sol, a chuva, eram fortes.
Seu olhar transmitia paz, sua doçura ficava pelo ar, aonde passasse deixava coisas boas.
Certo dia de tardezinha foi no jardim caminhar, e cuidar das ultimas rosas que ali restavam,
os pássaros cantavam, tentava imitar a melodia dos pássaros, brincava, saltitava, cantarolava, o seu vestido também dançava.
Todos os dias ia visitá-lo, era como se houvesse tornado um grande amigo, ela foi crescendo
e o jardim também, o seu sonho era poder vê-lo bonito como diziam que um dia havia sido.
Plantou camélias, bromélias, papoulas, orquídeas, ipês de todas cores, regou
todas as manhãs, falava com todo o jardim.
Beatriz agora era mãe, pode levar a sua filha ao jardim, agora já bonito e cuidado
como ela sempre sonhou.
Ontem foi avó, e hoje vai com as rosas que um dia cultivou.
Sempre quis pétalas brancas.E assim foi feito.
Uma mulher que soube amar não só as rosas, mas a vida.
Sua neta se chama Maria.Na verdade se chama Maria Rosa Montenegro.

(Gabriella Grisi)

2 comentários:

EMPOEMAMENTO disse...

Primeira coisa:
Que saudade de te ler.
segunda coisa: que falha nossa demorar tanto de vir aqui.

Terceira coisa: Que primor!

Estamos emocionados contigo, com as rosas, com as flores, com as personagens, com tudo! O final foi mais lindo ainda!

Obrigado(a)!

Beijos sempre vermelhos, como as rosas mais gostam!

Chico Viana disse...

Alô, Gabriella:

Seu texto me fez pensar como a imagem do jardim é fértil em literatura. Ela engloba as possibilidades de plantar, colher ou simplesmente contemplar -- o que no fundo corresponde a disposições nossas. Há os que mais plantam do que colhem, e vice-versa, e os que sobretudo contemplam. Estes são jardineiros de ilusões...

Abraço florido de

Chico Viana.